sábado, 15 de dezembro de 2007


As coisas nos acontecem a revelia de nossa vontade, tive um ótimo exemplo disso esse fim de ano, pois achava que teria um fim de ano triste, não deprimente, Nem arrasador, simplesmente triste, pois o caminho que eu sabia já ter terminado mas que insistia em percorrer, mesmo sabendo que não havia uma direção, tinha se acabado.

Havia a consciência que o fim do caminho apesar de causar dor me levaria de volta a estrada principal para buscar outros atalhos. O certo para mim é que chegava à hora de voltar, dar meia volta e seguir em retirio, fazendo um balanço das coisas que estavam acontecendo e não somente do fim do caminho, mas sobre toda a jornada.

Pois, estava eu em processo de volta a estrada principal quando derrepente uma enxurrada me arrasta por um novo caminho que eu não tinha a mínima idéia de onde estava indo. Fui de súbito pego por um sentimento que achei que demoraria muito para não só sentir como para querer sentir... Bom, mas quem disse que certos sentimentos foram feitos para serem entendidos, nós simplesmente sentimos a revelia de nossa vontade e eu estou sentindo ...estou de volta a estrada da felicidade rumando junto com o amor esse companheiro que tanto medo, prazer e alegria nos traz. Vamos amor sermos gauche na vida.

Odilon Dias

2 comentários:

Aline 茶 disse...

Também quero um pincel desse pra traçar novos caminhos...

Entendi tudinho do que tu quis dizer nesse texto, pq há exatamente um ano atrás, eu tinha certeza que era o pior ano que eu já tinha vivido e sem nenhuma esperança no que viria. Eu sabia que tinha que seguir outro caminho, mas eu não conseguia (nem queria)...
Só que no meio do caminho de volta, sempre há uma surpresa boa, o amor é a melhor delas...


Odi, Feliz Natal, Ano Novo, Vida Nova pra tu!!!

Nilson Vellazquez disse...

Grande Odila,
cara, fico muito feliz por você ter encontrado um "caminho, um lugar, pra poder repousar seu amor"

Sucesso pra vc, e paz!

bom 2008

E te garanto que meus votos a você são sinceros!ehehe